domingo, 22 de junho de 2008

Hidrovia e eclusas





Eclusas no Tocantins


O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) prevê duas eclusas em Tucurí, no rio Tocantins. Elas custariam muito menos que os R$ 700 milhões atuais se tivessem sido construídas durante as obras da barragem. O governo teria economizado a bagatela de R$ 600 milhões. É uma senhora diferença! Fonte: O Estado de S. Paulo


Eclusas da usina de Santo Antônio


No projeto da usina de Santo Antônio, no rio Madeira, está prevista a de construção de uma eclusa e canais de navegação. Porém, no Projeto Básico Ambiental (PBA), não foram detalhados os programas de monitoramento do assoreamento e manutenção dos canais de navegação.

Essa é outra falha grave que torna ilegítima a Licença Prévia do Complexo do rio Madeira, já que a hidrovia, com as eclusas e os canais de navegação, está detalhada nos Estudos de Viabilidade e no EIA/RIMA das duas hidrelétricas.


Eclusa na Escócia


Símbolo da Escócia moderna, essa obra de arte foi finalizada em 2002, com uma tecnologia avançada para ligar, através da navegação, duas importantes regiões: Edimburgo a Glasgow. Essa obra permitiu a união de dois canais feitos nos séculos 18 e 19 e substituiu a necessidade de construção de 11 eclusas para vencer um desnível de 24 m.


O mecanismo é o único no mundo que transfere os barcos de um canal para outro por rotação, através de um conjunto de duas células cheias d’água: uma ascendente e outra descendente. Cada uma pode levar um ou vários barcos e permitir sua transferência simultânea do canal superior ao canal inferior ou vice-versa. O processo todo leva apenas 15 minutos e consome uma energia de apenas 1,5 kW/h.

Vejam as fotos.